Isso que dá transar com garotos

Essa semana minha esposa foi ao oculista adquirir uma lente de contato. Enquanto aguardava a consulta, um outro paciente, um garotão de uns 23 anos começou a olhar insistentemente para as pernas. Estava de saia curta e tem pernas bonitas e gostosas. Aproveitando uma oportunidade ele puxou conversa e foi se apresentando, sempre sem tirar os olhos das pernas dela. E ela quis ver até onde ele ia. Me mandou um zap relatando que estava a fim de ver o que o garoto faria e eu disse ok, segue em frente.

Quando acabaram a consulta, ele ofereceu carona para ela, que aceitou prontamente e me mandou o localizador do zap para acompanhá-la. Vi e acompanhei o caminho deles o tempo todo. E óbvio, o carinha foi direto para um motel. Isso me deixou ansioso e de pau duro.

Preparei-me para receber alguma imagem ou notícias dela. Eis que vinte minutos depois, vejo que estão se movimentando. Eles saíram do local, ficando evidente que estavam vindo em direção à nossa casa. Quando percebi que se aproximavam de casa, fui à portaria do prédio para recebê-la. O cara não acreditou quando abri a porta do carro para que ela saísse, dando um beijo bem gostoso e molhado nela. O garoto ficou branco quando me viu. Ficou paralisado dentro do carro. Foi fantástico ver a cara dele. Convidei ele para subir ao apartamento, mas sem muita ideia do que se passava, ele disse que não podia, e assim que fechei a porta do carro, saiu em disparada.

Subimos para o apartamento e ela foi me contando que no motel ele, desesperado, só queria enfiar. Mal se despiram e ele, alucinado, não conseguia calma suficiente para achar sua buceta. Me contou que, tentando acalmá-lo, pediu para que ele deitasse de costas e subiu nele. Vendo seu desespero, sentou em seu pau e, quando deu um leve gemido de satisfação, o carinha gozou tudo de uma só vez, murchando completamente, a ponto de sair de dentro.

Disse querer ir embora todo envergonhado e já levantou indo ao banheiro para se limpar. Ela foi atrás para tentar mais alguma coisa, mas ele se fechou e saiu correndo para se vestir, pedindo insistentemente para que fossem embora. Pediu a conta pelo interfone e sem se quer olhar pra ela, foi saindo e pedindo para ela se apressar.

Aí, claro, dei o trato que ela sempre merece. Trepamos por mais de uma hora, onde senti como ela estava molhada e ansiosa por uma foda.

– conto gentilmente cedido pelo Casal Total

——–

Começamos a escrever sem muitas pretensões, ou melhor, nenhuma pretensão. E, normalmente, é assim com todos que começam a escrever. Começam com um ou dois parágrafos; depois partem para um texto de 15 linhas; e logo capítulos e obras inteiras, num piscar de olhos. A questão é: o que escrever? O que me dá prazer de narrar e compartilhar? Já pensamos em poesia, música. Mas nós gostamos de contos. Será um dom escrever contos eróticos? Será? kkkk!

Frequentemente estamos fantasiamos com alguma situação que nos excita. Pode ser em casa, no trabalho, no supermercado, em qualquer lugar. E não tem hora pra acontecer. Mas quando acontece, sempre dividimos um com o outro, sem frescuras, sem pudores. Por telefone, mensagens de whatsapp, no meio de uma reunião chata, no banheiro e, claro, trepando gostoso na cama ou em qualquer outro lugar.

Vocês nos perguntam: mas os textos que publicam são exatamente o que fantasiam? No início até acontecia assim. Mas hoje, em quase 100% das vezes, damos uma “floreada” em nossos textos. E por vários motivos. O principal deles é sempre estamos tentando entender o que você, nosso leitor, quer de nós. É simples: através das ferramentas que temos em mãos (relatórios online e em tempo real, feedbacks) conseguimos entender que resposta cada capítulo representa para vocês. Então, as interferências nos textos são constantes, sempre com o objetivo de deixá-los ainda mais excitantes.

E se escrever já nos dá prazer, escrever sobre nossas fantasias nos dá prazer dobrado. Quer dizer, triplicado, se levarmos em consideração que gozamos fantasiando tudo aquilo que vocês leem ou ainda vão ler.
Aos poucos, começamos a receber contatos das pessoas, sempre muito amáveis e simpáticas, relatando algo como: “Já gozei várias vezes lendo vocês”. “Eu e meu marido sempre transamos depois que lemos os seus contos”! Já nos perguntaram até se as Histórias de Liz poderiam virar um roteiro de filme. Seria maravilhoso por um lado, mas por outro temos muito receio. Pois seria um filme baseado na percepção de alguém sobre nossas aventuras imaginárias. Que é diferente da nossa percepção, da percepção de vocês. É como ler 50 Tons de Cinza e depois assistir o filme. Nós não curtimos o filme tanto quanto o livro. Porque o texto se completa com a imaginação. Este é o grande charme da leitura. O certo é que nossa brincadeira sem pretensão, que já é quase um ofício, cumpre o papel que sempre desejamos: faz as pessoas gozar com palavras. E, gente, isto é incrível e só nos enche de felicidade.

Temos recebido sempre fotos ousadas de casais para serem postadas junto aos capítulos. Mas, na última semana fomos surpreendidos com o contato de um de nossos maiores fãs, aqueles que não perdem um capítulo, que sempre nos prestigiam e enviam comentários, tão logo a gente publica um novo texto. Pelo Whatsapp, nos pediram para avaliar um conto que eles escreveram juntos. Este aí de cima, que vocês acabaram de ler. Algo que nunca fizeram, mas que por influência nossa, resolveram tentar. Que incrível!!!! Fazemos as pessoas gozarem, se amarem, e agora incentivamos elas também a escrever.

Independente de qualquer avaliação, é lógico que não deixaríamos jamais de publicar esse presente, com as devidas permissões dos autores. Queremos agradecer imensamente ao casal por todo carinho e pela coragem de expor uma de suas fantasias para todos nós.

Um carnaval consciente e de muita paz para todos! Tem um texto especial saindo do forno. Vamos ver se dá tempo de publicar antes da quarta-feira de cinzas!!!!!

Beijos e abraços meus e da Liz!

Na segunda marcha

Olá queridos e queridas! Como vão?

Deixem eu contar: nosso 2018 sexual começou apenas na noite passada!

Por incrível que pareça, não tivemos tempo pra peripécias sexuais durante esses dias. E dificilmente temos em datas comemorativas como esta. Quando a casa está cheia de sobrinhos, primos, tios enfim, família reunida, é quase impossível achar um espaço na “agenda” e um lugar pra fazer sexo. Nem mesmo pensar em sexo a gente consegue, meu Deus!!! Só se pensa em passeios, fotos, ceias natalinas, de Ano Novo, champanhe, cerveja… e no maldito Engov no dia seguinte.
Mas ontem, finalmente, tiramos o atraso. E a trepada maravilhosa inspirou o post de hoje por um único motivo: Foi uma das raras vezes em que consegui gozar duas vezes em um intervalo curto de tempo – leia-se menos de meia hora. Liz, ao contrário, dificilmente fica só na primeira quando fazemos amor. Os carinhos, beijos, toques e palavras carinhosas a deixam muito excitada e pronta pra segunda. Mas é quase impossível um cara de quase meia idade como eu ir para o segundo orgasmo, quem diria engatar uma terceira. Mas aí vem a pergunta: quando a primeira já é maravilhosa, precisa de uma segunda? No mundo liberal é necessária a segunda? A terceira na mesma noite?
Ontem aconteceu. Depois que já havíamos gozado com a penetração, a fiz gozar novamente com meus “dedos mágicos”. É como ela os apelidou, pois, segundo a própria, são tão bons quanto um pênis – em certas situações até melhores. Mas naquele clima (quarto à meia luz, ela deitada na cama, eu de joelhos, ao mesmo tempo oferecendo o pau para ela chupar e a masturbando), me fez ficar excitado novamente. Sai daquela posição para um papai e mamãe básico, forte e ritmado, com aqueles palavrões safados de sempre em ambos os ouvidos. E acabei gozando mais uma vez. E foi fantástico, regado com um tesão inexplicável. Aeeeeeeeee!
Acabados, deitamos nus, e comecei a tentar lembrar quando algo semelhante havia acontecido, anteriormente. E não lembrei. Ou seja, nem em relacionamentos anteriores atingi tal proeza. Será a forma de relacionamento o principal responsável por orgasmos sempre intensos e gostosos?
Mesmo na juventude, sempre preferi a qualidade do sexo à quantidade. Ao contrário de muitos amigos, que sempre queriam demonstrar uma “super potência” na cama, inclusive se utilizando de métodos perigosos para a idade deles. Sim, na juventude já cheguei a dar duas e acredito que até três, numa mesma noite, mas em longos intervalos, com direito a cochilo, inclusive.
Mas a gente vai envelhecendo e percebe que o que te faz gozar ao longo dos anos muda muito. Quando você é novo, basta apenas uns peitinhos na boca e a buceta quentinha daquela namoradinha de colégio pra te fazer chegar lá. Ai você vai entrando nos 25, 30, e o que passa a te atrair é um corpo sarado, peitões, bunda grande e firme. E você vai em busca da mulher perfeita. Não precisa ter nada a ver com você, mas tem que ser “a gostosa”. Comigo foi assim. E a relação terminou com um belo par e chifres na testa.
Mas ai você chega aos 35, 40, já está casado, muitas vezes com com filhos. E a fantasia do final feliz com a garota da capa de revista termina. O amadurecimento vem, você passa a dar valor mais à beleza interior. Mas aqueles peitões duros e firmes, e as coxas torneadas ainda te deixam maluquinhos.

Não acredito que vá repetir a performance de ontem tão cedo. Mas confesso que fiquei bem animado. Hoje mesmo já comecei a ler algumas coisas sobre a relação dos hábitos saudáveis (alimentação balanceada, atividade física) com o desempenho sexual. E já coloquei como meta de 2018 melhorar este quesito. Mas, sinceramente, não existe afrodisíaco melhor para a performance sexual do que ter uma mulher linda – para você, pois para os outros não importa – safada, apaixonada e que se entregue por inteira a você. Não exija dela aquilo que você não pode dar. Antes de pensar na sua gozada, uma, duas, ou três vezes, pense na gozada dela. Pergunte como ela gosta, do que ela gosta. Não tenha vergonha de pedir pra ela te mostrar o que a deixa excitada. E deixe de ser um hipócrita ciumento se ela te disser que está fantasiando com outro, ou que tem vontade de trepar com outro. Afinal você sempre fantasiou vocês dois com outra, não é mesmo? Ela sabe disso? Conteeeeee! Conversem… Quem sabe não acontece?! E não seja maravilhoso? Os casais do meio estão ai aos montes para provar isso! Vai, finja que é aquele ator da novela que ela acha bonitão, porra! deixa de ser egoísta e faça ela gozar! Tenho certeza que se deixarem as fantasias fluírem, a Juliana Paes vai estar na sua frente, todas as noites, meu amigo!

E tem mais! Depois dos 35, você tem que ser meio Super Homem, pois não é só na cama que você faz a mulher gozar. É num presentinho fora de hora, é numa palavra carinhosa, e no seu apoio diário nos afazeres da casa. É no conselho em relação aquele problema do trabalho. É chegar cansado em casa e ainda encontrar um tempinho para ouvi-la. De preferência fazendo massagem nos pezinhos ou cafuné na cabeça – daí para o sexo é um pulo. Faça ela se sentir única. Torne-se o melhor amigo dela. Faça-a contar tudo pra você. E pra terminar, assuma seus defeitos e tente melhorá-lhos, todos os dias. Seja paciente, seja carinhoso, respire duas vezes antes de iniciar uma discussão besta. Não é fácil mesmo, mas tenho certeza que ela vai olhar pra tudo isso e repetir o mesmo com você. E então, juntos, vão engatar quantas marchas o momento e o tesão permitirem.

E vocês? Ficam só na primeira marcha durante o sexo? Engatam a segunda? A terceira? O que fazem para que o orgasmo de ambos seja perfeito?

Um 2018 com muitos orgasmos pra todos nós!

Bloqueados

Ola queridos! Acabamos de ser bloqueados novamente pelo Instragram. Na semana passada, já havíamos sido também “limados” pelo Twitter. Realmente não entendemos o critério das diretrizes desses aplicativos. Estávamos aplicando filtros nas fotos justamente para que denúncias não ocorressem.

Sinceramente, não devemos retornar aos aplicativos. Mas também não queremos perder o contato com nossos leitores e visitantes. Sempre falamos com todos e, até hoje, só recebemos carinho e incentivo. E é este retorno que nos faz seguir em frente.

O que nos sugerem fazer? Um grupo no Whatsapp acreditamos que não, pois muitos não gostariam de se expor. Ficamos sem chão agora…

Estamos esperando os comentários de vocês em nosso whats 82 991044169!

Beijos e abraços! A noite, mais um capítulo das Historias de Liz!  

Loucurinhas de sexta-feira

Hoje pela manhã foi uma delicia! Acordei cedo, com o sol batendo em nossa janela. Levantei comecei a arrumar umas coisas pra sair para o trabalho e ajeitar nosso café. Então fui chamar Liz, como de costume. Ela já estava acordada mas um pouco sonolenta. Só se calcinha, deitada em nossa cama. Resolvi tirar ela de lá com uns beijinhos e mordidinhas na bunda. E em vez de se levantar, foi relaxando mais. Aí o tesão veio com força! Deitei ao lado dela e a pegação começou. Beijos na nuca, na boca, no pescoço. Dedos ágeis por dentro da calcinha… e a bichinha gozou gostoso. E sem nos preocuparmos com nada, levantamos e começamos a nos pegar em pé. Arranquei a calcinha e bermuda que estava vestindo, e grudei ela na parede, do costas. Ontem, havia dito que estava com saudade da bunda dela esfregando no meu pau. E assim ela fez. Interminaveis vezes. Que gostoso! Isso com beijos, apertos, mordidas, tudo o que se tem direito. Ai ela fez se abaixou e veio com a melhor mamada que um homem pode receber na vida. Precisava penetrá-la. Joguei-a na cama e invadi, sem dó.  Socadas gostosas, os palavrões de sempre,  e eis que a empregada chega, abrindo a porta da área de serviço. 

Não dava pra parar! Pensei: _ Que se foda se ela aparecer! E foi sexo no silencioso mesmo. Estocadas rápidas e um orgasmo mais rápido ainda. Me senti um virgem. Mas um virgem feliz!

Então me aconchequei no colo de Liz. O melhor lugar do mundo pra se estar. Ficamos ali, pelados por vários minutos. E tentando encontrar a cara de pau pra ir até a cozinha tomar nosso café.

Se a empregada ouviu, ou não ouviu… se ela viu alguma coisa. Jamais saberemos.

E quer saber? Azar o dela! Ou sorte! Kkkkk!

Bom final de semana pra todos! 

Marina e Marcio

Todo casal iniciante e curioso, como nós, deve ter muitas dúvidas na cabeça, quando o assunto é relacionamento aberto: quando iniciar, como iniciar, se vai rolar ciúmes… Acreditamos também, que assim como nós, estes casais devam passear pelos milhares de sites e perfis de redes sociais que tratam do assunto, tanto nos brasileiros quanto os gringos.

Dias atrás, fomos surpreendidos por um blog muito bacana, de um casal swinger chamado Marina e Marcio. Um verdadeiro guia para quem já está ou quer iniciar nesta nova forma de relacionamento. Contos eróticos, dicas fantásticas de pousadas, hotéis e viagens liberais, testados e aprovados por eles mesmos. E até assuntos que causam uma certa polêmica. Ah, é claro, muitas fotos e vídeos do casal, para deleite de nossas imaginações.

Vale muito a pena navegar por todos os textos e áreas do blog. E dá pra notar que ele é feito com muito carinho pelo casal. A eles nossos beijos, abraços e agradecimentos pelo conteúdo maravilhoso.

Quem sabe não possamos conhece-los pessoalmente em breve.

www.marinaemarcio.com.br

The Oscar goes to…

Aconteceu um lance muito excitante nesse final de semana. Liz me pediu pra fazer um backup em nuvem do conteúdo do HD externo que ela leva pra cima e para baixo. Como não sou bobo nem inocente, antes de realizar seu pedido, fiz uma pesquisa rápida nos arquivos de foto e vídeo. A grande maioria registros de família, de trabalho. Fui olhando com calma cada miniatura exibida na tela. Ai dou de cara com uma onde a imagem estava um pouco escura. Quando eu abro… Uau!!!! Um videozinho da Liz trepando com um ex-namorado!!!! Bicha safada!!! Meu coração veio na garganta! O vídeo estava bem escuro. Então logo tratei de jogar o arquivo num editor e consegui dar uma clareada nele. Que tesão que me deu, puta que o pariu! Meu pau explodiu dentro da calça já na primeira cena. Era o cara que estava filmando com um celular. Ele mirou no pau e lá veio Liz dar aquela mamada gostosa. Sua língua percorria o membro todo do cidadão, que não era grande. Ele segurava ela pela cabeça e gemia forte. Chamava ela de gostosa e falava palavrões o tempo todo. Logo depois, dá pra ver ela se jogando na cama pegando o celular. O cabra começa a chupar ela de cima abaixo da buceta. Ela geme gostoso e segura a cabeça dele. Depois ele monta nela num belo papai e mamãe. A essa altura eu já tava com o meu pau para fora da calça. A doida primeiro filmou os dois de lado e depois, pela frente, deu um close no mastro do cara entrando e saindo dela, durante uns belos minutos. Caralho, trepada boa da porra! Essa é minha garota! Nossa!
Depois, se levantou, devolveu o celular pro cara e empinou o rabão delicioso que Deus lhe deu, na beirada da cama, para que ele se deliciasse comendo ela de quatro. Socadas, gemidos, socadas… e sabem o que aconteceu depois?

O idiota cortou a gravação!!! Miserável! Caceta!!! Burro!!! kkkkk

Fui para o quarto e sem dizer nada peguei a moça de jeito. Mas antes liguei o celular e registrei. Tem um pedacinho pequeno ai embaixo pra vocês!!!

[poll id=”3″]

Boa semana. Um novo capítulo vem aí!

Mansão Playboy no Rio

Festas liberais. Algo que certamente, em breve, vamos conhecer e, se tudo der certo, percorrer o Brasil visitando as melhores casas do meio. Alagoas não possui nenhuma ainda, pelo que sabemos (nos corrijam, se estivermos errados). Mas em centros maiores do Nordeste (Recife, Salvador, Fortaleza) elas fazem muito sucesso, há muito tempo. Nosso desejo é relatar nossas experiências e impressões, em cada uma por onde passarmos.

Vivenciar estas experiências já estão deixando de ser apenas um desejo e se tornando cada vez mais uma necessidade para nós. Fazer um blog não é fácil, ainda mais como este, onde o produto principal oferecido são textos. Mas o retorno maravilhoso que estamos recebendo de vocês leitores (tráfego e comentários) só nos fazem querer torná-lo cada vez melhor, e isso é quase impossível se não colocarmos nossas fantasias em prática, sensações e desejos à prova.

Recentemente, fomos convidados para participar de um grupo virtual, administrado por um dos caras que mais entende de festas liberais no Brasil. Carlão as promove já há algum tempo, e pelo grupo, podemos observar que são eventos incríveis e inesquecíveis.

Em dezembro, ele vai promover outra grande festa, a Mansão Playboy. Uma programação imperdível para quem estiver em São Paulo, por estes dias.

E nossos queridos leitores? São frequentadores de encontros liberais? Curtem as grandes festas, ou só encontros privados? Tem alguma coisa bacana pra relatar pra gente?

Beijos e abraços meus e da Liz. Uma ótima semana a todos. Na terça, mais um capítulo das Histórias de Liz, desta vez com surpresas muito gostosas enviadas por um casal leitor.

Excluídos

Estamos muito “p” da vida aqui, pois nossa conta do Instagram foi excluída hoje.  “Tomanocu” Instagram! Quase 700 seguidores maravilhosos!!! Pensamos, pensamos, e decidimos não tentar outra vez. Pelo menos por enquanto. Mas vamos reativar nossas contas no Twitter e no Snapchat. Ambas @casalcuidadoso. Então adicionem a gente lá e continuem enviando seus comentários sempre carinhosos e suas impressões sobre o blog, certo?

Bom final de semana, cheio de orgasmos gostosos pra todos!

Seiren

Se tem algo que nos deixa excitado é uma boa história, uma trama bem contada. Acho que é por isso que decidimos levar as nossas histórias e fantasias pra vocês. Ainda estamos aprendendo, mas torcendo para que nossos leitores, que tem aumentado a cada dia, estejam gostando e fantasiando conosco.

Há alguns dias, descobrimos um site muito bacana, especializado em quadrinhos eróticos. Gostamos tanto, que resolvemos assinar: Seiren. A assinatura é super barata e a quantidade de quadrinhos é enorme. Acredito que não lemos nem a metade ainda.
Mas um deles ganhou destaque, e vou falar, conseguiu me deixar de pau duro e Liz bem molhada. “Ousadias de Casal” é o nome. Dividido em 5 capítulos (espero que venham mais), ele conta, é claro, sobre as aventuras sexuais de um casal apaixonado. Uma narrativa bem elaborada e ilustrações campeãs de um super profissional chamado Nill. Destaque também para uma versão bem humorada dos Flintstones. Wilma e Welma super gostosas e safadas!

A Nill e toda equipe Seiren nossos parabéns e nossos agradecimentos, afinal nossos objetivos se cruzam de maneiras semelhantes: proporcionar tesão e belos orgasmos através de nossas histórias.

Quem sabe eles não resolvem um dia transformar a Histórias de Liz em quadrinhos?

Revelações

Lembram do post feriadão? Imaginem eu e Liz na cama, sem roupa. Estamos de frente um para o outro, com nossas pernas entrelaçadas. Luzes apagadas. Somente a claridade da tv dando o tom do ambiente. O canal? Playboy TV. Duas gatas se amassando numa grande cama vermelha.

O pescoço de Liz é meu alvo permanente. Beijinhos, lambidas, chamo ela de gostosa, de puta safada, mordisco a pontinha da sua orelha. Ela se arrepia e recua, mas imediatamente volta pedindo mais. Beijos constantes. Amo seus lábios. Amo quando morde os meus.

Meu pau já está duríssimo, é claro. Liz adora segurar e mexer nele. Diz que é o maior que já “pegou”. O maior que já botou na boca. Que já preencheu sua buceta.

Desvendo os contornos do seu rosto com meus lábios, aperto sua bunda com força.

R _ Sou louco pra sentir seu esse cuzinho.

L _ Eu sei, você não come cu, já me falou isso. Coitada de quem der pra você. Vai ficar arrombada.

R _ Nada, sou carinhoso.

L _ Qualquer hora eu tento dar pra você. Mas nem se anime por que não vai ser o primeiro.

Silêncio

R _ Você está mentindo.

L _ Não estou. Ja dei para meu primeiro namorado.

Silêncio

L _ Tá com ciúmes?

R _ Tô. Você nunca me contou.

L_ E precisava?

R _ Eh, não.

Me afasto. Volto as atenções para a TV. Liz vira para mim e pega de novo no meu pau. Sussurra no meu ouvido:

L _ Quer saber como foi?

Me arrepio todo. Meu corpo responde por mim.

_ Foi assim. Chegamos na casa dele após um passeio, num final de tarde de sábado. Estava muito quente. Ele se atirou na cama. Tirei a roupa e fui direto para o chuveiro. Ficamos conversando com a porta aberta. A água estava uma delícia.

R _ Tomava sempre banho na casa dele?

L _ Nos finais de semana, quando estávamos juntos. Quieto, senão eu paro.

R _ Não, continua.

L _ Ele ficou em silêncio, achei que tivesse cochilado.

R _ Não?

L _ Terminei o banho e fiquei em baixo da água. Pensando em algo. E comecei a me tocar. Devagar. Deu vontade. Estava de costas para o box. Fechei os olhos. Bom.

Liz continua a me masturbar. E cola a boca no meu ouvido.

L _ Não vi ele entrando. Nao sei quanto tempo me observou. Mas me pegou por tras com força. Senti o pau dele. Me pegou pelo cabelo, me pressionou na parede e ficou roçando o pau na minha bunda.

R _ Você tava gostando?

L _ Muito. Já estava molhada.

R _ Pronta pra levar pica.

L _ É.

R _ Tesão. Continua.

L _  Não haviam palavras, só queria aquele pau dentro de mim. Ficamos um pouco assim, ele passando a pica no meu rabo. Me segurando pelo cabelo, mordendo meu pescoço. Passou a mão em mim todinha.

A gente queria fuder, rápido. Abri as pernas um pouco. Ele dobrou os joelhos e colocou na minha buceta

R _ Entrou gostoso?

L _ Sim, tava melada de tesão.

R _ Sua buceta é melhor, amor.

L _ Ele socava gostoso, com força. Adoro assim. Deitados, em pé. De qualquer jeito gosto. Enfiava e me tocava no clitóris. Apertava os bicos do meu peito. Depois tirou. Me ajoelhei e botei o cacete dele na boca. Gosto de sentir meu cheiro num pau gostoso.

R _Que vadia!

L _ Sou, agora a sua vadia. Mas ja fui de outros.

L _ Chupei um pouco e saímos. Ele sentou no vaso sanitário e eu sentei no colo dele. Com o pau dentro de mim. Gostoso. Estávamos molhados. Ele ficou se tremendo e tirei. Ele ia gozar. Queria mais. Virei de costas e fiquei abri a bunda com as mãos pra ele ver  meu cú. Fiquei rebolando pra ele.

R _ Nossa, se fosse comigo eu ia lamber seu cu.

L _ Foi o q ele fez…

R _ Caralho amor quero te fuder.

L _ Não! Fica quieto, deixa eu terminar.

_ Nao sabia que era tão bom um lingua no cú. Deixei, tava toda arrepiada. Ele lambeu o dedo e colocou um pouco.

R _ Deve ter gemido gostoso.

L _ Sim. É bom…

L _ Fiquei rebolando e ele pegando do pau pra manter duro. Deixei o cuzinho bem aberto e desci pra ele encostar a cabecinha. É bom isso. Tava tâo melada e queria tanto aquele pau no meu cu! Botei na buceta um pouco pra lubrifica. Depois segurei e mirei de novo em mim, agora sem volta. Foi entrando devagarinho. Entrou metade. Tirei. Entrou de novo mais um pouco. Ai foi só me ajeitar. Pronto tinha um pau gostoso na minha bunda. Doía, mas tava gostoso. Quando tirava melava ele com o que saía da minha buceta. E ele colocava de novo.

R _ Caralho Liz, delícia!

L _ Fiquei de quatro pra ele, apoiada no vaso e ele meteu de novo sem dó. E comecou a socar rápido.

R _ Rápido quanto?

L _ Assim (me punhetando).

R_ Nossa que cu gostoso!

L _ Vai seu puto, goza.

R _ Ele gozou no seu rabinho?

L_ Claro que sim. Porra quente gostosa em mim. Socando forte e gozando…

R _ Caralho nao pára!

L_ Imagina a porra dele escorrendo de dentro de mim.

R _ Deixa eu gozar no seu cú.

L _ NÃO! Na minha mão.

R  _  Porra, Liz! Vai. Aaahh… Aaaaaaahhhhh!

L _ Goza, goza, goza!

R _ Caralhooooo ahhhhh….

L _ Vem me abraça.

Liz deitou em cima de mim.

R _ Voce sabe que vai ter que dar esse cú pra mim agora, né?

L _ Seja bonzinho e eu vou pensar no seu caso.

 Um beijo gostoso… Adormecemos. Nus. Sujos. Tv ligada. Imaginação estimulada. Relação alimentada.