Na segunda marcha

Olá queridos e queridas! Como vão?

Deixem eu contar: nosso 2018 sexual começou apenas na noite passada!

Por incrível que pareça, não tivemos tempo pra peripécias sexuais durante esses dias. E dificilmente temos em datas comemorativas como esta. Quando a casa está cheia de sobrinhos, primos, tios enfim, família reunida, é quase impossível achar um espaço na “agenda” e um lugar pra fazer sexo. Nem mesmo pensar em sexo a gente consegue, meu Deus!!! Só se pensa em passeios, fotos, ceias natalinas, de Ano Novo, champanhe, cerveja… e no maldito Engov no dia seguinte.
Mas ontem, finalmente, tiramos o atraso. E a trepada maravilhosa inspirou o post de hoje por um único motivo: Foi uma das raras vezes em que consegui gozar duas vezes em um intervalo curto de tempo – leia-se menos de meia hora. Liz, ao contrário, dificilmente fica só na primeira quando fazemos amor. Os carinhos, beijos, toques e palavras carinhosas a deixam muito excitada e pronta pra segunda. Mas é quase impossível um cara de quase meia idade como eu ir para o segundo orgasmo, quem diria engatar uma terceira. Mas aí vem a pergunta: quando a primeira já é maravilhosa, precisa de uma segunda? No mundo liberal é necessária a segunda? A terceira na mesma noite?
Ontem aconteceu. Depois que já havíamos gozado com a penetração, a fiz gozar novamente com meus “dedos mágicos”. É como ela os apelidou, pois, segundo a própria, são tão bons quanto um pênis – em certas situações até melhores. Mas naquele clima (quarto à meia luz, ela deitada na cama, eu de joelhos, ao mesmo tempo oferecendo o pau para ela chupar e a masturbando), me fez ficar excitado novamente. Sai daquela posição para um papai e mamãe básico, forte e ritmado, com aqueles palavrões safados de sempre em ambos os ouvidos. E acabei gozando mais uma vez. E foi fantástico, regado com um tesão inexplicável. Aeeeeeeeee!
Acabados, deitamos nus, e comecei a tentar lembrar quando algo semelhante havia acontecido, anteriormente. E não lembrei. Ou seja, nem em relacionamentos anteriores atingi tal proeza. Será a forma de relacionamento o principal responsável por orgasmos sempre intensos e gostosos?
Mesmo na juventude, sempre preferi a qualidade do sexo à quantidade. Ao contrário de muitos amigos, que sempre queriam demonstrar uma “super potência” na cama, inclusive se utilizando de métodos perigosos para a idade deles. Sim, na juventude já cheguei a dar duas e acredito que até três, numa mesma noite, mas em longos intervalos, com direito a cochilo, inclusive.
Mas a gente vai envelhecendo e percebe que o que te faz gozar ao longo dos anos muda muito. Quando você é novo, basta apenas uns peitinhos na boca e a buceta quentinha daquela namoradinha de colégio pra te fazer chegar lá. Ai você vai entrando nos 25, 30, e o que passa a te atrair é um corpo sarado, peitões, bunda grande e firme. E você vai em busca da mulher perfeita. Não precisa ter nada a ver com você, mas tem que ser “a gostosa”. Comigo foi assim. E a relação terminou com um belo par e chifres na testa.
Mas ai você chega aos 35, 40, já está casado, muitas vezes com com filhos. E a fantasia do final feliz com a garota da capa de revista termina. O amadurecimento vem, você passa a dar valor mais à beleza interior. Mas aqueles peitões duros e firmes, e as coxas torneadas ainda te deixam maluquinhos.

Não acredito que vá repetir a performance de ontem tão cedo. Mas confesso que fiquei bem animado. Hoje mesmo já comecei a ler algumas coisas sobre a relação dos hábitos saudáveis (alimentação balanceada, atividade física) com o desempenho sexual. E já coloquei como meta de 2018 melhorar este quesito. Mas, sinceramente, não existe afrodisíaco melhor para a performance sexual do que ter uma mulher linda – para você, pois para os outros não importa – safada, apaixonada e que se entregue por inteira a você. Não exija dela aquilo que você não pode dar. Antes de pensar na sua gozada, uma, duas, ou três vezes, pense na gozada dela. Pergunte como ela gosta, do que ela gosta. Não tenha vergonha de pedir pra ela te mostrar o que a deixa excitada. E deixe de ser um hipócrita ciumento se ela te disser que está fantasiando com outro, ou que tem vontade de trepar com outro. Afinal você sempre fantasiou vocês dois com outra, não é mesmo? Ela sabe disso? Conteeeeee! Conversem… Quem sabe não acontece?! E não seja maravilhoso? Os casais do meio estão ai aos montes para provar isso! Vai, finja que é aquele ator da novela que ela acha bonitão, porra! deixa de ser egoísta e faça ela gozar! Tenho certeza que se deixarem as fantasias fluírem, a Juliana Paes vai estar na sua frente, todas as noites, meu amigo!

E tem mais! Depois dos 35, você tem que ser meio Super Homem, pois não é só na cama que você faz a mulher gozar. É num presentinho fora de hora, é numa palavra carinhosa, e no seu apoio diário nos afazeres da casa. É no conselho em relação aquele problema do trabalho. É chegar cansado em casa e ainda encontrar um tempinho para ouvi-la. De preferência fazendo massagem nos pezinhos ou cafuné na cabeça – daí para o sexo é um pulo. Faça ela se sentir única. Torne-se o melhor amigo dela. Faça-a contar tudo pra você. E pra terminar, assuma seus defeitos e tente melhorá-lhos, todos os dias. Seja paciente, seja carinhoso, respire duas vezes antes de iniciar uma discussão besta. Não é fácil mesmo, mas tenho certeza que ela vai olhar pra tudo isso e repetir o mesmo com você. E então, juntos, vão engatar quantas marchas o momento e o tesão permitirem.

E vocês? Ficam só na primeira marcha durante o sexo? Engatam a segunda? A terceira? O que fazem para que o orgasmo de ambos seja perfeito?

Um 2018 com muitos orgasmos pra todos nós!

2 opiniões sobre “Na segunda marcha

  • Janeiro 5, 2018 em 3:26 am
    Permalink

    Nossa … parece que vc e o meu marido leram o mesmo livro … rs. Sempre gozo mais de uma vez e ele quase sempre fica na primeira, mas só depois de eu não me aguentar mais.

    Resposta
    • Janeiro 5, 2018 em 3:30 am
      Permalink

      Beijos e abraços! Vamos gozar!!!!!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *