Corpos nus e um sofá – capítulo 11

Enquanto Mile chupava o membro de Christian pela frente, iniciando na cabeça, me dediquei às suas bolas. Que pau lindo, todo raspadinho, cheio de veias, cheiroso, daqueles que nos deixa toda arrepiada. Passamos então, as duas, a percorrer todo aquele membro. Naquele vai e vem molhado, nossas bocas se encontravam e nossas línguas se entrelaçavam, loucamente. O chef gemia e se apoiava segurando nossas cabeças, enquanto o pau de Rodrigo era sugado pela buceta quente de nossa anfitriã. Ao mesmo tempo eu despejava em sua face o fruto de tanto tesão. Minha buceta umedecia mais a cada passada de língua do meu noivo.

0111367_010b

Derrepente, percebi que Mile estava chegando ao orgasmo. Os movimentos em cima de Rodrigo aceleravam, o volume dos gemidos aumentava. Mile largou o pau de Christian, deixando-o todo pra mim e passou a se dedicar exclusivamente ao outro, dentro dela. Me inclinei para cima e tirei a buceta do rosto de Rodrigo. Ele precisava estar 100% dedicado em nossa parceira para que o orgasmo fosse perfeito… E foi.

Mile inclinou seu corpo para frente, colocando a cabeça no peito de Rodrigo, agarrando a parte de trás de minhas coxas com as mãos. E socou naquele pau. Com força. Rodrigo, também com seus bracos entrelaçados em minhas pernas, apoiou os calcanhares na chaise e inclinou seu corpo para cima, indo de encontro aos movimentos de Mile.

_ Isso, vai garoto, soca essa pica em mim, vai que eu vou  gozaaaaaaar!!!! AHHHHHHHH!
_ Não paaaaaaara!!! Aiiiiiii, que tesão!!!!

Tirei a boca do pau de Christian e apenas segurei-o pra poder curtir também o gozo de nossa nova amiga. Eu estava louca de tesão e preparada para receber aquele pau gostoso de Christian, mas tive que esperar um pouco mais.

Os movimentos foram desacelerando. Rodrigo pareceu não curtir muito. Não acreditei como ele não gozou também. Sempre que executamos posição parecida em casa, ele ejacula com muita facilidade. Mas parecia que desta vez, Milena o controlava, era ela quem dava as ordens. E para minha surpresa, ela queria mais.

_ Vem Christian, quero você no meu cu!

Uauuuu! Que mulher é essa? Insaciável, pensei.

Como um “funcionário” obediente que é, atendeu na hora. Mas antes de se posicionar, peguei-o pelo pescoço, dei um beijo em sua boca e disse ao pé do ouvido:

_ Não goza, eu quero você.

Ele devolveu apenas um sorriso. Então colocou a camisinha, molhou os dedos com um pouco de lubrificante e por alguns instantes, acariciou o rabo de Mile. Ela gemia baixinho e rebolava com leveza em Rodrigo. Christian então montou, se apoiando com as duas mãos nas costas nuas dela.

Sai do sofá chaise e deitei no tapete macio, buscando uma das diversas almofadas espalhadas pelo chão para apoiar a cabeça e relaxar um pouco. De frente para a cena, abri as pernas e, naturalmente, meus dedos começaram a acariciar meu clitóris. Que tesão insano! Do chão, consegui ver Rodrigo olhando com desejo para mim e seu pau entrando e saindo de Mile, em movimentos suaves. E vi também Christian invadido seu ânus. Primeiro colocando a cabeça, devagar.

_ Aaaaahhhhhhh!

Para minha surpresa Rodrigo gemeu alto, um gemido de dor e prazer. Culpa de Milena, que acabara de encravar as unhas no peito dele, na hora em que o pau de Christian se acomodou todo dentro dela.

Quem estava acompanhando tudo de perto também era Roberto. Primeiro da poltrona, sem descansar a mão do copo e da garrafa de whiski; e depois, novamente mostrando toda sua gentileza, deitando-se com a cabeça no meio de minhas pernas, colocando sua língua e sua boca à minha inteira disposição. Eu como uma vadia que sou, aceitei prontamente.

(Continua…)

Inspiração

Boa noite queridos, como foram de feriado? O nosso foi muito proveitoso, no interior, ao lado da família e dos amigos. Em dias assim, o sexo fica até em segundo plano, não é mesmo? Mas não perdemos a oportunide de dar umas gozadinhas gostosas. Daquelas bem quietinhas para não acordar os pais que dormiam no quarto ao lado! Rsrs. 

Mas já estamos de volta, e como sempre, cheios de tesão. Como já devem saber, começamos a publicar nossas fantasias  no site Climax Contos Eróticos e o número de acessos e comentários nos incentivaram a ir um pouco mais longe. Além de escritores, somos fãs e leitores assíduos de lá. Nosso blog também tem muita inspiração em outro blog que fez sucesso entre os casais swinguers no início dos anos 2000. O Fantasias de Casados (alguém  lembra?) era um espaço onde um casal, chamados de “Marido e Esposa”, narravam suas peripécias sexuais, semanalmente. O sucesso vinha do relacionamento próximo com seus leitores, dos textos muito bem elaborados, e das fotos, sempre ousadas e muito sensuais, na grande maioria, da bela esposa. Pelas informações que temos, eles acabaram se separando, infelizmente, e o blog chegou ao fim. Mas o que nos impressiona hoje, mesmo com tantas tecnologias – redes sociais, recursos de transmissão em de áudio e vídeo em tempo real – é que os blogs continuem na preferência de milhares de internautas pelo Brasil e pelo mundo. 

E vocês? Quais blogs costumam ler para apimentar sua vida sexual? Se quiserem mandar links nos comentários acessaremos e comentaremos com o maior prazer! E aguardem, pois nesta semana publicaremos mais um capítulo das Histórias de Liz e o fim da festa no apartamento de Mile e Rob.

Beijos, abraços e uma linda semana!

Twitter e Instagram: @casalcuidadoso

Gozada – Capítulo 10

Rodrigo adora foder de quatro. Seja de joelhos na cama, seja montando em mim como se eu fosse uma cadela, ou em pé. Eu é que não consigo muito executar essas manobras com ele por conta do tamanho do seu pau. Me incomoda um pouquinho, sabe? Mesmo assim, não perco uma boa oportunidade. E foi assim que Digo me viu com Roberto. Eu em pé, me apoiando com os braços da poltrona, de quatro para nosso vizinho, que socava sem dó na minha buceta. Com o polegar esquerdo, massageava meu cu, deixando-o entrar na minha portinha por diversas vezes. Milena então se atira no grande sofá chaise que decorava a sala de estar e passa a nos olhar e se tocar, com as pernas bem abertas. Rodrigo, ao passar por nós, para e me dá um beijo quente.

_ Amo te ver sendo socada por uma vara gostosa, minha puta.

_ Eu sei, respondo, gemendo.

Christian também para ao meu lado e começa a acariciar um dos meus seios. Instantaneamente, pego no seu pau rijo e o aperto com força. Que delicia de pica! Tenho, por alguns instantes três machos gostosos só pra mim: o dono da casa, Rodrigo e o chef de cozinha mais safado da cidade.

_ Venham meus machos, estou esperando, ordena Milena, que é atendida de imediato. Rodrigo, coloca a camisinha, e inicia um papai e mamãe quente com nossa anfitriã.

_ Ah, sim, é assim que eu gosto, me fode, garoto!

Milena cruza as pernas pressionando Rodrigo para dentro dela. De onde eu estava, enquanto punhetava Christian, conseguia ver o pau de Rodrigo invadido o ventre de Milena, num entra em sai frenético. Roberto também virou um espectador e aquilo fez com que acelerasse as estocadas dentro de mim.

_ Vem, senta na poltrona, disse Roberto.

Sem discordar, obedeci. Mas Christian sentou primeiro, e me restou seu colo para que eu sentasse e compartilhasse do seu cheiro gostoso, do seu corpo quente e do seu tesão. Juro que na hora tive uma vontade imensa de enfiar a pica daquele gostoso de imediato em mim. Mas não havia tempo pra camisinha. Pelo menos não antes do gozo de Roberto. Passei a esfregar meu corpo em Christian para cima e para baixo. Ele por sua vez, me tocava por inteiro. Barriga, virilha, seios. Seu abraço por trás me fazia sentir protegida naquele ambiente novo. Sentia seus lábios quentes tocando meu pescoço e minha orelha. Roberto, olhava tudo aquilo; nós, sua esposa sendo invadida por Rodrigo, e se masturbava. Até que o primeiro orgasmo da noite finalmente chegou.

_ Goza em mim, seu vadio, falei. Ele se aproximou e se posicionou entre minhas pernas.

_ Ahhhhhhhhh, ohhhhhh!

Sua porra quente atingiu meus seios por diversas vezes. Incrível aquele homem gozando! De imediato me veio à lembrança um ator pornô das antigas. Famoso pelos orgasmos prolongados e volumosos. Peter North o nome dele. Acho que Rodrigo era meio fã desse cara na adolescência. A fase da punheta. Já havia me mostrado tanto as cenas dele em ação que até acabei fantasiando uma vez um pau grande esporrando jatos no meu rosto.

Agarrei o pau de Roberto e continuei a masturbá-lo devagar. Sua porra escorria pela minha barriga. Ele gemia gostoso, olhava para mim e sorria.

Logo em seguida se abaixou, me deu um beijo gostoso e, como um gentleman, agradeceu.

_ Obrigado, isso foi maravilhoso!

_ Que delicia de noite está nos proporcionando. Se depender de nos não será a única, respondi.

_ As chaves de vocês do apartamento já estão em cima da mesa, brincou.

_ Obaaaaaaa, respondi, lhe dando mais um beijo e um abraco apertado.

Christian, trouxe para nós papel e toalhas úmidas e aquecidas, para que pudéssemos nos limpar. Parei alguns instantes para analisar a relação deles. Meio amigo, meio funcionário, chef amante da esposa. Meu Deus, o que mais ele faz nessa casa? Sera que também fode gostoso as visitas?

Milena está sentada em Rodrigo, cavalgando forte no meu noivo. Christian então, me pega pelo braço e nos aproximamos. Ele sobe na chaise e em pé, apoiado com as costas na parede, oferece a pica, que precisava novamente de um trato para endurecer, à Milena. Vejo Rodrigo, deitado, como se estivesse fora de órbita, participando de tudo aquilo. E sua boca gostosa dando sopa. Me ajoelho por cima de seu rosto, e, de frente para Milena, começo a esfregar minha buceta em sua cara. Ao mesmo tempo que sua língua começa a sugar o liquido que escorre de minhas entranhas, percebo que tenho em minha frente a boca de Milena e o pau de Cristian. Então, juntas, começamos a dividir aquele membro por inteiro. Lambidas, sugadinhas sem esquecer de nenhum centímetro.

IMG-20160204-WA0047

(continua…)

Feriadão

Gente, é puxado viu? Achamos que ia ser tranquilo estar sempre por aqui, mas conciliar as responsabilidades diárias com a safadeza não é facil. Neste feriado estaremos off, pois vamos viajar para o interior com a família. Por isso, amanhã prometemos antecipar mais um capítulo de nossas histórias, que a princípio seria postado apenas na sexta.

Estamos recebendo alguns comentários que tem nos deixado muito felizes e animados para continuar escrevendo. Gostaríamos de mais umas vez agradecer a todos pelas visitas. Voltem sempre! 

Vou contar um segredo. Sempre fui tarado pra comer o cuzinho da Liz. Mas ela ainda não tomou coragem pra isso. E ontem, durante nossa transa, perguntei se ela já tinha dado ele para alguém. E pasmem, ela respondeu que sim. Resultado: me colocou deitado na cama, e me contou a cena todinha como foi, enquanto me punhetava gostoso. Uma gozada dos deuses, imaginando a enrabada, narrada por ela mesma!

Ficaram curiosos? Prometemos que em breve, vamos transformar a noite de ontem em mais um capítulo das Histórias de Liz!

E vocês já experimentaram? 

Beijos e abraços do casal. Bom feriado!

Pool party – capítulo 9

Do parapeito da varanda pude ver Rodrigo nadando até Milena. Enquanto ela se dedicava em sugar o pau de Christian carinhosamente, meu noivo passou a acariciá-la, e logo deu para perceber que os dedos de uma das mãos já estavam brincando com a buceta dela. Os movimentos eram tão claros que faziam nossa amiga tirar a boca do chef para gemer gostoso. Por vezes, olhava para Rodrigo com aquela cara safada em sinal de aprovação e novamente abocanhava o pau de Christian. Este por sua vez, delirava de tesão e segurava os cabelos longos de Milena, como num filme pornô, onde a câmera precisa captar o melhor ângulo da cena. E naquela hora, os espectadores eramos nós.

Era uma cena tão excitante que havia esquecido completamente de Roberto. Mas lá estava ele, concentrado no que estava presenciando, com uma das mãos segurando o copo de whiski e com a outra apalpando firme, por fora da bermuda, seu membro, em movimentos intensos. Nestas horas a cabeça não pensa, e nossos corpos são controlados unicamente pelo prazer, pelas sensações. Sai de onde estava, fiquei de frente para aquele homem que acabara de conhecer, e sem dizer uma palavra, comecei a dançar ao som da música e fazer um strip tease. A partir dali ele esqueceu quem era sua esposa, o chefe de cozinha e seu convidado. Seus olhos estavam direcionados unicamente para mim. Eu era seu brinquedo, a sua puta da boate. Cada peça de roupa que eu tirava arremessava em sua direção.

_ Você é muito mais gostosa aqui de perto! Isso meu amor tira tudo, dizia ele.

Até que sobraram apenas o salto e a calcinha.

_ Quer ela pra você?
_ Quero muito, tira quero sentir seu cheiro nela, disse ele.
_ Então me mostra o seu pau.

De uma só vez, ele tirou a bermuda e a cueca que naquela hora o incomodavam, colocando a mostra um pinto imenso e grosso, colocando por terra tudo aquilo que eu imaginei inicialmente dele. Broxa, pinto pequeno? Meu Deus, esse cara vai me arrombar!

_Você quer que eu tire, safado?
_ Quero!

_ Então mexe nele, deixa essa vara enorme dura pra mim.

Minha buceta já estava encharcada. Cheguei então bem perto dele e me virei de costas, abaixando a coluna e empinando minha bunda para que pudesse apreciar meu corpo pelo ângulo mais gostoso. O copo de whiski já havia desaparecido e duas mãos agora me acariciavam. Então, ao movimento da música gostosa que nos guiava, sentei no colo de Roberto, ainda de calcinha, roçando aquele pau enorme no meio de minhas pernas. Ele tremia e se segurava no braço da cadeira. Em certos momentos me abraçava apalpando os seios. E de costas para Roberto pude ver o que acontecia com as outras pessoas da casa. Naquele momento, vi meu homem e o chef de cozinha em pé, um de frente para o outro, enquanto Milena, de joelhos, preocupava-se em punhetar e sugar ambos os membros, alternadamente, dentro de sua boca. Uma cena maravilhosa de se ver. Dois machos nus e sarados sendo devorados por uma coroa igualmente gostosa e pervertida.

Naquela hora já não havia mais ciúmes. O ambiente exalava prazer, tesão, satisfação!

Minha xaninha ardia de tesão e só um pau dentro dela faria-a acalmá-la. E ele estava ali, duro no meio de minhas pernas. Na mesa próxima, um punhado de preservativos estrategicamente aguardando para serem usados. Me levantei e, como prometido, tirei a calcinha e a arremessei para aquele macho sedento por sexo. Com um sorriso ele agradeceu e a levou até seu nariz, extasiado.

Me ajoelhei em frente a ele e comecei a mamar naquele pau grande e cheiroso apenas para deixá-lo em ponto de bala. Então, de frente, sentei no seu colo, fazendo com que ele me preenchesse por completo. Nossas bocas se encontraram; suas mãos em minhas nádegas serviram de apoio para que eu pudesse comandar o entra e sai do seu pau gostoso. Como isso é bom! Iniciar as estocadas ao ritmo da música em movimentos suaves; para então, momentos depois, acelerar, e novamente diminuir. Você vai fazer um cara nunca mais esquecer daquela trepada.

Roberto estava alucinado. Beijava minha boca e meus seios como se eu fosse a mulher dele. Nas horas em que eu acelerava os movimentos, ele me agarrava com força como se aquilo o fizesse controlar o orgasmo.

_ Ainda não, eu quero muito dessa pica gostosa!
_ Vem bebê, como rebola gostoso, disse ele, inclinado meu corpo um pouco para trás e segurando meus cabelos.

Definitivamente, acabava de aprender que quando o sexo é bom, quando o cara sabe te deixar louca, o corpo é o que menos importa. Esqueci do mundo sentada naquele macho gostoso. Mas logo lembrei do meu homem, aquele que vai me comer o resto da vida.

E lá estava ele, agora num delicioso 69 com Milena à beira da piscina. Christian de pé, em frente a ela, exibindo sua ferramenta dura, segurava seus cabelos como um rabo de cavalo. Ela, como um agradecimento, em determinados momentos, levantava o tronco e também o presenteava com sua boca gulosa. Mas peripécias sexuais num chão duro à beira da piscina não devem ser nada agradável, e não demorou muito para que eles deixassem a área externa. E foi naquele momento em que Digo pode finalmente prestar atenção no que eu estava fazendo.

(continua…)